airtags g3tech
Atualidade Cibersegurança Tecnologia

Como as Apple AirTags se estão a tornar perigosas

Os AirTags são dispositivos eletrônicos criados pela Apple, para nos ajudar a localizar os nossos pertences. Podem ser colocados dentro de uma carteira, num porta-chaves, num bolso de casaco e em muitos mais locais graças à sua dimensão reduzida e aspeto inócuo.

Como funcionam?

As AirTags têm bateria para um 1 ano de uso ininterrupto e uma pequena coluna de som para emitir um alerta que o ajuda a localizar o seu pertence.

Mas, não têm GPS. Sim, leu bem. Este pequeno dispositivo de localização não tem, como seria de esperar, GPS.

Em vez de fazer uma ligação à rede de GPS para enviar um sinal de localização, este dispositivo utiliza outros dispositivos Apple nas proximidades para enviar um sinal da sua localização ao dispositivo ao qual está ligado. Ou seja, se perder o pertence no qual colocou o AirTag numa zona sem nenhum iPhone nas proximidades, teoricamente será impossível detectar o paradeiro do pertence.

Estes dispositivos possuem ainda uma funcionalidade adicional em que 24h após se separarem do dispositivo ao qual estão associados (o seu telemóvel) emitem um sinal sonoro para o alertar da sua presença e o auxiliar a encontrar o que procura.

Mas então, de que forma são perigosos?

O perigo começa na utilização maliciosa e abusiva destes dispositivos. Nos EUA cada vez mais se tem ouvido falar dos AirTags serem encontrados em bolsos, carros ou outros pertences de pessoas que não possuem um dispositivo destes e não sabem como lá foi parar. Ou seja, estes dispositivos estão a ser colocados por terceiros com a intenção de seguir ou monitorizar os hábitos e deslocações de alguém. Adicionalmente, existem ainda vendedores em sites como Etsy e Ebay que estão a comercializar estes equipamentos com a funcionalidade de som desativada, algo que é proibido pela marca e que está associado a uma intenção maliciosa.

Existe ainda a possibilidade, no caso de ser utilizador de iPhone, de receber uma notificação se o seu telemóvel após o iPhone detectar a presença de um dispositivo destes na sua proximidade durante um certo tempo. Este é um facto para ao qual a Apple faz referência inclusive no seu site, mas testes comprovam que nem sempre os alertas são enviados e como tal não é seguro “fiar” que podemos confiar que o telemóvel que possuímos nos irá alertar.

O que podemos fazer para nos proteger se encontrar um AirTags no meu bolso/carro ou receber um alerta no meu iPhone?

O primeiro grande alerta é: Não vá para casa. Se o fizer vai estar a levar quem quer que tenha colocado o dispositivo em si, direto a onde vive. Em vez disso, dirija-se a uma esquadra da polícia. Em segundo lugar e se souber onde está o AirTags em si, poderá tirar a bateria do dispositivo, interrompendo assim o seu funcionamento e nesse caso dirigir-se  à polícia com mais tranquilidade.

Acima de tudo, o mais importante a reter é que se encontrar este dispositivo e não for seu ou se tiver um iPhone e receber a notificação deve de imediato dirigir-se às autoridades competentes para entregar o dispositivo ou solicitar ajuda na localização do mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

×